Busca Interior

Atualizado: 5 de Mai de 2019


O nosso corpo mantém a saúde com o equilíbrio físico e mental, através deste conjunto nosso organismo possibilita ao ser humano saúde e proteção contra algumas doenças.



O nosso sistema imunológico que cuida da defesa do nosso organismo funciona através de estímulos mentais que são influenciados pela nossa percepção e vivências diárias.


No dia a dia com a pressão no trabalho e a exigência do mundo acelerado ficamos inertes a vários pensamentos e ações que sobrecarregam nossa mente e corpo. E como consequência surge: a ansiedade, o estresse, a depressão, que estão ligadas a nossa mente.

Deste modo precisamos ter uma mente equilibrada onde necessitamos ter força para superarmos os problemas que surgem em nossa vida. Mas como lidar com estes problemas sem perder nosso equilíbrio?

Em nosso cotidiano fala-se muito no ensinamento da prática diária de exercícios físicos, o cuidado com nossa alimentação, mas, pouco se fala como devemos cuidar da nossa mente.

Em minha trajetória de vida passei por várias experiências que resultaram em aprendizados como, por exemplo, o câncer, a depressão, a endometriose e outras... Quando passei por problemas de saúde não sabia da importância do cuidado diário com a mente. Após vários anos aprendi que nossa mente influencia tanto na melhora ou agravo da doença, que depende da nossa escolha pessoal.

Entender e vivenciar este processo exige coragem, transformação e amor próprio, é um exercício diário de construção de nossa autoestima, de autoaceitação, de auto respeito, de auto perdão e principalmente de colocar limite em nossa atitude baseada no padrão estabelecido pela sociedade, pelos amigos ou pelos grupos que participamos. Pois para ser aceito acabamos abrindo mão da nossa real vontade para suprir a vontade de ser aceito.

E o ser humano busca sempre uma “AUTOAFIRMAÇÃO” e “APROVAÇÃO” para ser aceito para não sofrer preconceito e ser deixado de lado na “SOLIDÃO”. Estas escolhas trazem em longo prazo, danos e tristezas profundas que resultam em doenças emocionais, frustrações, que precisam ser trabalhadas e transformadas.

As escolhas que fizemos na vida nem sempre refletem o nosso maior “desejo”, vamos abrindo mão em prol de outra pessoa, da carreira e outros vários motivos. Em consequência vamos criando um vazio em nosso peito junto da tristeza e a frustração. Desta forma surgem doenças e desequilíbrio em nosso corpo e mente.

Convivi com a depressão por uns longos anos e consegui superar através de uma busca interna, onde o início foi difícil e acabava desistindo, mais após várias tentativas veio à coragem a percorrer o caminho interno, em aceitar minhas limitações, meus erros. E aos poucos fui me fortalecendo através de atividades que me deixavam, mais feliz, como ouvir o som do mar, dançar, caminhar pela chuva.... Através do autoconhecimento, dos questionamentos, das reflexões diárias que fui conhecendo a mim mesma para saber quem sou eu? O que eu gosto? O que eu quero para minha vida? E o que precisava renunciar.

Hoje consegui superar a depressão, o vazio, a tristeza através do meu autoconhecimento, força de vontade, leituras, meditação e a prática diária de auto perdão, dos livros que até hoje estou estudando e refletindo sobre ensinamentos e vivências que muito contribuíram para o meu despertar e crescimento pessoal.

Este caminho é uma busca pessoal que não existe uma receita que funciona para todos, pois somos seres únicos de diferenciados, e desta forma precisamos descobrir através do autoconhecimento o que funciona e traz resultados.

O que posso dizer que vale percorrer este “CAMINHO INTERNO” que leva a terras desconhecidas e desbravamos nossos sentimentos mais profundos trazendo a tona uma paz.


#autoconhecimento #buscainterior #paz

10 visualizações