Empatia: quando deixei de ser enfermeira e me tornei paciente. Nada opcional!

Chegando ao hospital ao abrir o resultado do exame “Carcinoma ”. Fechei correndo e pensei: E um engano!




Apesar de ter vários compromissos me sentia disposta para mais um dia corrido de trabalho. Mais primeiramente tinha que pegar o resultado do exame da cirurgia de retirada da tireoide. A caminho ouvindo música e mentalmente fui planejando de como seria meu dia. Chegando ao hospital ao abrir o resultado do exame “Carcinoma ”. Fechei correndo e pensei: E um engano! Saindo do hospital andei apressadamente até o carro e respirei profundamente… Os pensamentos queriam vir, mas pensava era um erro, não poderia ser meu nome escrito. Fiquei um momento em silêncio. Abri novamente o envelope do laboratório e li novamente o resultado, realmente é verdade. Peguei rapidamente o celular e no Google fiz uma consulta rápida e tentei organizar meu pensamento. Realmente neste dia descobri que estava com câncer. Nossa eu? Por que?

Então pensei, seria a morte chegando, mas tantos planos e projetos em andamento.

Neste instante recordei da aula que tive na faculdade onde o professor de oncologia ensinava com grande maestria, nossa o câncer não é bom sinal pensei… o medo veio chegando devagarzinho…

Passando alguns minutos, entrei em desespero e chorei por horas..... No caminho ao trabalho somente tive a companhia das lágrimas, que caiam insistentemente pelo meu rosto… Cheguei ao trabalho, mesmo não tendo condições de fazer as tarefas que rotineiramente fazia com tranquilidade. Então caminhei até a sala da responsável pela empresa na qual trabalho e ainda com lágrimas nos olhos, solicitei a minha liberação deste dia e ao mostrar o resultado do exame, que em apenas algumas horas de descoberto já traziam mudanças em minha vida… Após a liberação da empresa me dirigi para casa. Pelo caminho fui pensando em como falar para minha família, ou deveria omitir a todos por enquanto? Com esta dúvida permeando o meu pensamento, cheguei mais rápido que o normal até em casa, ou apenas não tive tempo para contar os minutos como fazia a mais de quinze anos. Com meu semblante abatido e por não conseguir conter as lágrimas, fui facilmente descoberta que havia algo de errado. Procurando ganhar um pouco mais de tempo pedi que nos reunissem a noite onde todos estariam em casa, após o dia de trabalho e volta da escola… Após tomar café me dirigi para o quarto onde permaneci até a noite… Já era mais de vinte horas quando minha sobrinha adentrou meu quarto, ansiosa, querendo saber sobre a reunião que havia prometido para falarmos sobre o que estava acontecendo e por estar tão fragilizada.... Em meu quarto com a presença da minha mãe, irmãs e sobrinhas, onde chamamos pelo nome de “a casa das setes mulheres” por sermos quatro irmãs, duas sobrinhas e minha mãe. Ainda em companhia das lágrimas e com a voz que não queria sair falei o resultado do exame, descobri que estou com câncer. Todas se assustaram e lágrimas também desciam pelo rosto… Uma disse como assim? Tem certeza.

Minha mãe que já superou um câncer de mama disse: você vai superar e só fazer o tratamento e será apenas uma fase. Eu também consegui lembra!

Minha mãe é uma mulher forte, guerreira em toda a sua trajetória de sua vida um exemplo de superação e muita fé. Diante, desta notícia meu dia foi finalizando com está mudança drástica, mas em companhia e apoio de minha família e com palavras de apoio e carinho e com lágrimas nos olhos consegui adormecer para um novo recomeço…


#dor #câncer #preconceito #isolamento #morte

1 visualização