Estudo de caso: Câncer mama

Atualizado: 2 de Jun de 2019

Nos três primeiros anos de tratamento desta patologia apresentou quadro de depressão, tristeza e ansiedade.



Cancer mama


M.S., 72 anos, sexo feminino, pai (falecido) tinha doença de chagas; mãe (falecida) tinha reumatismo; uma irmã e um irmão que faleceu com câncer de pulmão.Relata que durante consulta anual preventiva com mastologista descobriu nódulos na mama esquerda, sendo solicitados exames complementares de mamografia. Nega doença na infância e adolescência. História pregressa de Hipertensão Arterial Sistêmica, Diabete Mellitos, reumatismo, osteoporose e artrose. Faz controle médico pelo Sistema Único de Saúde nos três níveis de atendimento no primário, secundário e terciário com as seguintes especialidades: oncologista no Hospital da clínicas (seis em seis meses); mastologista no Hospital Santa Casa de Misericórdia (seis em seis meses); reumatologista no URS Sagrada família e Campos Sales na Gameleira (seis em seis meses) e Clinica Geral no Posto Médico (três em três meses). Fez tratamento com acompanhamento médico para o câncer de mama onde realizou a quimioterapia e radioterapia no Hospital das clínicas em Belo Horizonte por cinco anos. Faz controle com uso de medicação para a hipertensão arterial, reumatismo, colesterol, osteoporose e artrose. Fez três cirurgias sendo; a primeira foi realizado o agulhamento na mama esquerda guiado pelo ultrassom na mama; a segunda submetida á exérese de lesão não palpável em mama esquerda e a terceira foi submetida à biopsia de linfonodo sentinela à esquerda, onde se diagnosticado o câncer de mama. A cirurgia foi realizada no Hospital Santa Casa de misericórdia em Belo Horizonte pelo Sistema único de Saúde. A paciente relata ter muita fé, e conseguiu superar as dificuldades com o apoio da família, de amigos e de sua equipe médica e da enfermagem. Paciente não sentia nenhum incomodo nas mamas, sendo percebido apenas pela mastologista e comprovação através da biopsia. Faz controle anual e após o surgimento da patologia passou a ser trimestralmente. No início do tratamento não sentia fome e tinha dificuldade para se alimentar. Sentia tristeza, angustia, depressão, fraqueza e mal estar devido ao consumo da medicação prescrita pelo médico. Nos três primeiros anos de tratamento desta patologia apresentou quadro de depressão, tristeza e ansiedade. O problema de alimentação passou a melhorar após o terceiro ano de tratamento. No quatro anos de tratamento tomou apenas uma medicação para o tratamento do câncer (citrato de tamoxifeno). Seu apetite voltou ao normal apresenta uma estabilidade na pressão arterial.
No final do tratamento apresentou mais disposta e feliz, sentindo a melhora referente ao efeito adverso ocasionado pela medicação. Hoje paciente está totalmente curada do câncer e vai ao posto de saúde para fazer controle com sua médica. Paciente agradece pelo atendimento e pelos cuidados recebidos pelos profissionais e sente agradecida a Deus pela cura.
Orientações de Enfermagem

-Estimular a participação em grupos comunitários; -Informar a paciente sobre a doença, localização e extensão do nódulo; -Explicar quais são as formas de tratamento e a duração de cada etapa; -Discutir e orientar as implicações de cada opção de tratamento medicamentoso, por que pode afetar o estilo de vida da paciente; -Promover bem estar físico e psicológico; -Encaminhar a paciente para o psicólogo, para ajudá-la no processo de enfrentamento da doença; -Encorajar a paciente para empreender uma etapa por vez do processo do tratamento, fazendo com que tenha capacidade de tomar decisões e continuar o tratamento; -Encorajar a paciente quanto à necessidade real do tratamento; -Ajudar a paciente e orientar a família no processo de aceitação da doença; -Estimular a auto-estima através de lazer e passeios nos fins de semana, para que ela possa interagir com outras pessoas do seu círculo familiar e amigos; -Orientar a paciente para ter uma boa noite de sono, tomar suco de maracujá que auxiliará na privação do sono e deixará mais calma; -Seguir dieta nutricional de acordo com a orientação do nutricionista; -Orientar a paciente quanto à posição de conforto para repouso e incentivar sempre o convívio social; -Prevenir infecções; instruindo a paciente a relatar toda e qualquer intercorrência que surgir durante o período de tratamento. O mais importante é a boa relação existente entre a paciente e sua mastologista, realizar as revisões clínicas periódicas, fazer os exames necessários para esclarecer qualquer dúvida existente. Incentivar e manter uma boa comunicação com sua equipe de saúde, para ser sanadas todas as suas dúvidas ou sintomas incômodos, não retardar a decisão e não deixe de explicar a fonte das suas angústias. Paciente segue criteriosamente a prescrição médica, tomando a medicação nos horários corretos, alterou os hábitos alimentares para o fortalecimento de seu organismo. Faz o acompanhamento médico semestral repetindo os exames necessários para o controle, a prevenção e a manutenção de sua saúde.

Equipe Enfermagem Feed Back em Saúde: Aparecida e Edna Souza


#câncer #mama #enfermagem #tratamento

6 visualizações